Setembro 2015 – Prevenção do Câncer Colorretal no Brasil e no Mundo

Data de realização: 01/09/2015

Prevenção do Câncer Colorretal no Brasil e no Mundo

Endoscopista Dr. Lix Alfredo Reis De Oliveira, convidado da Boston Cientific para a Reunião Científica da SOBED-MG de setembro, discute sobre todos os cuidados necessários com o segundo câncer que mais mata no mundo

Ele é originário de um defeito genético esporádico do indivíduo e pode se agravar quando a pessoa é diabética, obesa ou ingere grande quantidade de álcool. Trata-se do Câncer Colorretal, uma enfermidade que acomete um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto. “Minha proposta foi mostrar na reunião como a prevenção do câncer colorretal é feita no mundo e como nós estamos conduzindo os procedimentos aqui no Brasil. Uma iniciativa da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED) que tem como foco o cuidado com a população de alto risco, que são os seres com mais de 50 anos, sem história prévia de câncer na família e sem sintomas específicos da enfermidade”, afirma Dr. Lix Alfredo Reis De Oliveira, endoscopista do Centro de Endoscopia Avançada de São Paulo e presidente da Comissão de Mutirões e Prevenção de Câncer Colorretal no Brasil.

Segundo o especialista, esse tipo de câncer é o segundo em morte no mundo, e as estatísticas brasileiras da enfermidade são muito parecidas com as dos Estados Unidos, principalmente, quando analisados os dados do sul e do sudeste do país. “O Câncer Colorretal é o segundo mais frequente em homens e o terceiro em mulheres. Com a prevenção nos Estados Unidos, no ano passado, foi possível evitar sete mil óbitos relacionados à doença. Vale ressaltar que a prevenção desse câncer é muito mais fácil, por exemplo, do que o de mama”, revela.

De acordo com o Dr. Lix, a enfermidade é tratável e, na maioria dos casos, curável, quando detectada precocemente. Grande parte desses tumores se inicia a partir de pólipos, lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino grosso. Na visão do médico, uma maneira de prevenir o aparecimento dos tumores seria a detecção e a remoção dos pólipos antes de eles se tornarem malignos.  “Quando a gente fala de prevenção populacional, a pesquisa de sangue oculto é a mais indicada. Entretanto, a colonoscopia ainda é o melhor método para a detecção da doença. A qualidade na hora de realizar o exame também é fundamental”, enfatiza.

Sintomas

Conforme explicitado por Dr. Lix durante palestra em BH, os sintomas do Câncer Colorretal acabam por aparecer apenas quando a doença já está  avançada, sendo o sangramento o principal, deles. “Os sintomas desse câncer não são muito característicos. Eles são inespecíficos e se confundem com manifestações de doenças benignas, como é o caso da síndrome do intestino irritável”, explica.

Para o endoscopista, o especialista da área deve estar atento às características do paciente e precisa sempre verificar se os indivíduos fazem parte do grupo de alto risco. “Faz parte do trabalho do médico perguntar sobre o histórico do paciente e também ficar de olho na idade dos indivíduos. Se a pessoa tem mais de 50 anos, o cuidado deve ser redobrado”, diz.

Mutirão de Prevenção do Câncer Colorretal

Programa social da SOBED, o Mutirão é um serviço médico gratuito que disponibiliza para a população exames de colonoscopia de alta qualidade.  A análise permite a visualização direta do interior do reto, cólon e parte do íleo terminal (final do intestino delgado). “Um grupo de pessoas é selecionado para participar, normalmente indivíduos com mais de 50 anos e com pesquisa de sangue oculto positivo. Nosso objetivo é trazer a atração da mídia e das pessoas para se falar de câncer colorretal. Nós ministramos palestra para população e para médicos que não são especialistas no tratamento do câncer colorretal”, afirma Dr. Lix Oliveira.

Em 2014, o Mutirão já foi realizado com sucesso em várias cidades, como em Campinas e Maceió. “No Mutirão são realizados diversos exames em pacientes cuja pesquisa de sangue oculto nas fezes teve resultado positivo. Entretanto, como este exame (PSOF) é inespecífico, a colonoscopia está indicada para um diagnóstico mais preciso”, ressalta Dr. Lix.

Telefone para informações: (31) 3247-1600
Local do evento: Hotel Platinum e Pizzaria Olegário – Av. Olegário Maciel, 1748 – Lourdes, BH
Site do evento: clique aqui