Outubro 2015 – GIST: da oncogênese ao tratamento multidisciplinar

Data de realização: 05/10/2015

GIST: da oncogênese ao tratamento multidisciplinar

Dr. Nestor Barbosa de Andrade, professor da Faculdade de Medicina universidade Federal de Uberlândia, foi o convidado da Reunião Científica da SOBED-MG de outubro

Discutir sobre um problema raro, mas que exige aplicação em vários momentos do tratamento: o GIST, um tumor gastrointestinal pertencente a um grupo chamado sarcoma de partes moles. Essa foi a proposta da apresentação do médico Dr. Nestor Barbosa de Andrade, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e chefe do Serviço de gastroenterologia e endoscopia digestiva do HC-UFU, na Reunião Científica da SOBED-MG do mês de outubro. “Fizemos uma discussão que trouxe uma homogeneidade de conhecimento, e como ninguém tem uma vivência disso individualmente é importante que o grupo chegue a certas concepções que possam ajudar no tratamento de pacientes”, afirmou o especialista.

De acordo com Dr.Nestor, a neoplasia se diferencia dos outros tipos de tumores por iniciar-se na parede dos órgãos, junto às camadas musculares do trato gastrointestinal, mais especificamente, nas células do plexo mioentérico, chamadas de Cajal. Ainda segundo o especialista, existem divergências quanto aos tratamentos a serem adotados quando analisadas as visões europeias e canadenses. “Sabemos que existe oportunidade de tratamento dos tumores e que, para o sucesso dos procedimentos, o médico precisa ter um bom conhecimento sobre o assunto para permitir que o paciente tenha uma chance de tratamento, revelou.

Para o endoscopista, a pergunta do sobediano Dr. João Batista Campos foi extremamente relevante para ampliar a discussão sobre o tema e promover uma reflexão a respeito de uma defasagem do sistema de saúde que não permite que os profissionais façam o tratamento conforme os protocolos internacionais. “Ele apontou uma dificuldade concreta que eu, até então, desconhecia. Sendo assim, é realmente uma pena. Nós temos que ficar atentos, porque nossa efetividade é essencial e precisamos estar alinhados aos protocolos internacionais”, enfatizou.

Telefone para informações: (31) 3247-1600
Local do evento: Associação Médica de Minas Gerais
Site do evento: clique aqui