Mucosectomia – Lesão Precoce da junção esofagogástrica

Artigo por Dra. Isadora P. Pignaton em 05/09/2016

Residente: Dra. Isadora P. Pignaton e Dra. Ana Carolina Sbampato R. Bassi

Hospital: Hospital Life Center

Preceptores: Dr. Wander Campos Marcos

CASO:

Paciente de 41 anos, previamente hígido, submetido a Endoscopia digestiva alta em Maio de 2016, sendo observada lesão nacarada e com discreta granularidade da superfície, localizada justaposta a junção esofagogástrica, medindo cerca de 7 milímetros de extensão. Biópsia revelou adenoma com displasia de alto grau. Orientado, pelo médico assistente, realizar tratamento com IBP por trinta dias e, posteriormente, repetir Endoscopia alta. À nova abordagem endoscópica foi observada a lesão, sem progressão macroscópica. Nova biópsia manteve diagnóstico de lesão adenomatosa com displasia de alto grau. Programada mucosectomia em bloco cirúrgico. Procedimento sob monitorização e assistência anestésica com sedação consciente. Optou-se pela não utilização de cromoscopia pelo risco de dor torácica e espasmo esofageano. À manobra de valsalva foi observada a lesão e realizada sucção com ligadura elástica. Ressecção com alça diatérmica em corrente mista, com sangramento autolimitado e sem sinais de perfuração. Neste procedimento, obteve-se ressecção completa da lesão, observada na endoscopia de controle, sem evidência de recidiva macroscópica. Paciente em vigilância pelo serviço de endoscopia.

Clique aqui para fazer download do caso.