Evolução atípica de evento adverso durante uma colonoscopia

Artigo por Dr. Israel Alves Rabello em 01/02/2016

Residente: Dr. Israel Alves Rabello

Hospital: Felício Rocho

Preceptor: Dr. Edivaldo Fraga Moreira

CASO:

Objetivo: Demonstrar uma evolução atípica de um evento adverso durante uma colonoscopia. Paciente L.D.S.M , 78 anos , sexo feminino, submetida ao exame de colonoscopia para controle de polipectomia, realizada em outro serviço, diagnóstico prévio de doença diverticular. Procedimento de colonoscopia até 20cm da margem anal, com bom preparo intestinal, na qual foi observada angulação importante e um divertículo. Após manobra para retificação do sigmoide, foi contatada perfuração não transfixante no local do divertículo. Interrompida a insuflação de ar e posicionados 15 clipes metálicos na área de perfuração(Vídeo). Iniciado antibioticoterapia, feito Rx de tórax e abdómen que demonstraram retropneumoperitôneo extenso, pneumomediastino e enfisema subcutâneo nos flancos e na região cervical. A paciente evoluiu com distensão abdominal e desconforto abdominal até o 3° dia pós-colonoscopia, quando iniciou quadro de vômitos, aumento da distensão abdominal, leucocitose e elevação de PCR.Rx de abdómen evidenciou o sinal de pilhas de moedas, caracterizando obstrução de intestino delgado. Levada para laparotomia no 4° dia após a colonoscopia, observado-se, no local da perfuração, estreitamento do cólon com vários divertículos em todo o sigmoide e uma alça de delgado no local da perfuração com necessidade de realizar sigmoidectomia + colostomia. A paciente evoluiu com íleo adinâmico prolongado e teve alta hospitalar no 14° dia após a colonoscopia.

Clique aqui para fazer download do caso.