Coristoma lienal intrapancreático

Artigo por Dr. João Batista Campos em 05/10/2015

Médico: Dr. João Batista Campos, Médico Cirurgião e Endoscopista em Belo Horizonte.

CASO:

47 anos, homem, casado. Natural e residente em Montes Claros. Assintomático do ponto de vista bíleo-pancreático. Achado incidental ao ultrassom abdominal de massa nodular (5cm) no corpo do pâncreas. Tomografia Computadorizada confirmou a presença da massa na mesma topografia. Captação rápida de contraste em fase pancreática e tempo de washout levemente reduzido em relação ao tecido pancreático. Ducto principal sem anormalidades. Via biliar sem anormalidades. Fígado livre de metástases. Sem coleções. Sem ascite.

Encaminhado para punção com agulha fina guiada por tomografia:
Procedimento correu sem intercorrências e foi relatado como tecnicamente adequado.
Resultado da citologia: linfoplasmocitário sem malignidade. Imunohistoquímica: distribuição celular sem características de malignidade. Questionou-se a punção guiada por TC ter atingido um linfonodo paraglândular e não a massa como proposto inicialmente

Encaminhado para USE com eventual PAF:
Localizada e estudada uma grande massa nodular (5,3 cm) na cabeça do pâncreas, hipoecogênica, homogênea e com sinal Doppler presente. Sem interação com sistema ductal glandular. Restante do pâncreas sem alterações. Linfonodos no entorno da cabeça levemente aumentados sem aspecto malígno.
Submetido à PAF sem intercorrências. Evolução habitual após procedimento.

Diagnóstico Ecoendoscópico: grande coristoma lienal intrapancreático.
Resultado citologia: Coristoma lienal.
Diagnóstico final: Coristoma lienal intrapancreático.
Medidas adicionais desnecessárias.
Medidas recomendadas: Alta definitiva.

Clique aqui para fazer download do caso.