Coledocoliatíase no transplante hepático

Artigo por Dra. Gisele Carvalho Paim em 02/06/2014

Residente: Dra. Gisele Carvalho Paim

Hospital LifeCenter

Caso:

A.C.T, 62 anos, leucoderma, natural e residente de Belo Horizonte-MG, médico.

Tx hepático há 8.6 anos.

Iniciou quadro de cólica biliar: dor abdominal em hipocôndrio direito que irradiava para dorso e icterícia.

Sem febre.

Procurou atendimento médico em outro Hospital.

No D4 de internação submetido a CPRE.

Colocada prótese biliar e observado sangramento aumentado

Após procedimento. Encaminhado à UTI para monitorização e cuidados intensivos, onde permaneceu por 2 dias.

Paciente recebeu alta hospitalar em 4 dias com sintomas mantidos e foi encaminhado ao Hospital Life Center pelo médico cirurgião assistente para nova avaliação e abordagem.

Colangio RNM mostrava cálculo biliar e dilatação a montante do colédoco.

Nova CPRE evidenciava migração da prótese. Realizada litotripsia do cálculo que foi removido juntamente a barro biliar.

Clique aqui para fazer download do caso.