Mais de 200 médicos e especialistas discutem avanços em torno das doenças do sistema digestório
24/08/2018

Mais de 200 médicos e especialistas discutem avanços em torno das doenças do sistema digestório

Novas tecnologias, técnicas e protocolos fizeram parte dos debates conduzidos por grandes nomes da medicina no X Seminário de Gastroenterologia, Endoscopia Digestiva e Coloproctologia

Foram 100 atividades entre palestras, conferências e mesas redondas. O X Seminário Mineiro de Gastroentrologia, Endoscopia Digestiva e Coloproctologia, realizado pela primeira vez no Sul de Minas, reuniu em Pouso Alegre cerca de 200 médicos e especialistas para debater os últimos avanços em torno das doenças que afetam o sistema digestório. Durante cerca de 40 horas de exposições, estudos de caso e debates, os médicos se aprofundaram nos avanços e desafios que as doenças do sistema digestório oferecem. As novas abordagens em torno das pancreatites, o novo protocolo de tratamento para a Hepatite C, novas técnicas de cirurgia para o enfrentamento dos cânceres intestinais e mesmo a aplicação da cirurgia robótica foram alguns dos temas debatidos por médicos e especialistas.

Maior encontro médico do setor em Minas, o seminário reuniu profissionais renomados, entre eles José Celso Ardengh, Lix Alfredo Reis de Oliveira, Magaly Gemio Teixeira, Ricardo Guilherme Viebig e Jankiel Miszpten, grandes referências em suas áreas. Organizado pela Sociedade de Gastroenterologia e Nutrição de Minas Gerais, estadual mineira da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva e Sociedade Mineira de Coloproctologia, o evento reafirmou sua influência na evolução científica e troca de experiências nos campos médicos dedicados ao sistema digestório. “Esse aprofundamento do conhecimento científico, o empenho dos médicos na participação de encontros como este Seminário é fundamental para o avanço das ciências médicas e para o compartilhamento das melhores práticas”, avalia o doutor Mário Benedito Magalhães, presidente da Sociedade de Gastroenterologia e Nutrição de Minas Gerais.

O avanço das possibilidades de diagnósticos por meio das técnicas de endoscopia, que dão condições aos médicos de detectar doenças graves com antecedência cada vez maior, também teve peso considerável na 10ª edição do encontro.Como exemplificou o doutor Vitor Arantes, presidente da estadual mineira da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva: “Com o avanço da endoscopia, nós realizamos exames de caráter preventivo para fazer o rastreamento do câncer de estômago e esôfago. Quando conseguimos identificar esses tumores numa fase inicial, nós podemos fazer o tratamento por via endoscópica, retirando esses tumores, evitando que os pacientes necessitem fazer cirurgias de retirada do órgão, que são sempre cirurgias que têm uma recuperação muito mais difícil”, avaliou.

Troca de experiência

Se de um lado o seminário ofereceu aos médicos o aprimoramento científico, por outro possibilitou uma valiosa troca de experiências. “Além de reunir grandes especialistas, com a discussão de temas relevantes, o evento possibilita esse contato social e de troca de experiências, que é fundamental”, propõe Antônio Hilário Alves Freitas, presidente da Sociedade Mineira de Coloproctologia.

 

 

 
 
Av. João Pinheiro, 161 - Centro - CEP: 30.130-180 / Belo Horizonte / Tel: (31) 3247-1600